Desafios 2020 para Viagens e Eventos Corporativos

O segmento de viagens e eventos corporativos está em constante evolução. A transformação digital está cada vez mais rápida e quem não estiver digital estará fora do tabuleiro em pouco tempo.

ROI é a ferramenta para definir as diretrizes dos gestores de viagens e eventos corporativos. São investimentos altos que precisam gerar resultado. Para conseguir medir esse resultado é necessário contar com gestão, análise de dados e um parceiro muito conectado para que possa lhe auxiliar em todos os sentidos, sendo uma extensão da sua empresa para as viagens e eventos corporativos.

Quando se fala em gestão de viagens corporativas, deve-se ir além dos trâmites operacionais do dia-a-dia. Tem que haver ferramentas de controle de budget, fluxo de aprovação, medição da percepção do usuário, viajante e solicitante, captura e enriquecimento de todas as informações geradas, nutrindo o data lake, sendo disponibilizada através de uma solução de BI eficiente, acompanhada por reuniões de consultorias e cliente review. Com isso, o gestor tem clareza do investimento e pode planejar e recalibrar, de forma dinâmica e rentável, o programa de viagens da sua companhia.

Obviamente o desafio vai além. São muitos detalhes. Gestão é importante, mas a experiência do usuário tem um peso grande na balança. Então, a comunicação entre agência e viajantes deve ser fluida e ferramentas tecnológicas estão aí para agilizar nesse processo, como assistentes virtuais desenvolvidos com inteligência artificial que esclarecem dúvidas sobre processos instantaneamente, melhorando ainda mais a experiência dos seus colaboradores.

Em eventos corporativos a tecnologia está cada vez mais presente. É um mercado de muitos desafios e muitos detalhes que devem ser trabalhados com atenção.

O esforço de entregar prestação de serviço com criatividade e qualidade, na nossa percepção, hoje em dia, é encarada pelo cliente como uma commodity. O desafio está em entregar valor através de consultoria, planejamento e gestão compartilhada, que nos prazos determinados possibilite medir a economia e realizar direcionamentos para melhoria contínua da performance da empresa através da realização dos eventos. 

Atingir esse patamar de prestação de serviço vai além da mera contratação de ferramentas. Requer que as agências e seus profissionais mudem o mindset, ou seja, deixem de pensar e agir de forma operacional e passem a agregar ao seu mindset a parte estratégica, focando em tecnologia e ferramentas de gestão  para dar sustentação ao novo modelo de negócio que é de expectativa do cliente.

No Grupo Tour House investimos muita energia em soluções tecnológicas e treinamento de equipe para melhorar a experiência do usuário final e trazer resultados efetivos em viagens e eventos corporativos.

Uma estratégia chamada Gameficação

A gameficação, do inglês gamification, tem como objetivo mensurar, por meio de jogos, a disposição, conhecimento, espírito de equipe e persistência de seus colaboradores, como também, gerar resultados por meio de estratégias criadas para que o colaborador alcance um determinado objetivo (como por exemplo o aumento de vendas) desejado pela empresa,  garantindo ao colaborador um prêmio por sua colocação no game.

A gameficação para colaboradores cria um sentimento de comprometimento por eles e seu foco está na recompensa que terão por sua performance. Trazer os jogos mais para a realidade já era prevista desde 2014, em uma pesquisa realizada pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE). A expectativa apresentada nessa pesquisa para 2020, era que 85% das atividades cotidianas deveriam envolver estratégias utilizadas em jogos. Grandes multinacionais estão utilizando a estratégia da gamificação para avaliar potenciais candidatos, em especial os que integram a geração Y. 

Metas, regras e competição saudável

A utilização da gamificação pelas organizações não é à toa. É uma estratégia de engajamento muito clara com metas bem estabelecidas. Os seres humanos se sentem atraídos por jogos, sejam eles eletrônicos ou analógicos, independente de gênero ou faixa etária. A PhD e designer de jogos Jane McGonigal identificou que todos os jogos tem quatro características: metas, regras, sistema de feedback e participação voluntária. Levando em consideração essas características e trazendo para o mundo corporativo, esses itens são os mais trabalhados dentro dos setores de RH das grandes corporações. De forma prática, as metas e regras são agregadas pelo colaborador de forma natural por conta do jogo. Chegar ao resultado final como campeão cria uma competição dentro das equipes, não de forma prejudicial e sim de uma forma clara e que pode ser alcançado por qualquer pessoa que realmente se esforce para ser o próximo destaque e receber o seu incentivo.  O que vai incentivar o colaborador é o prêmio final. Todo o processo vai ser um grande aprendizado sendo que a empresa ganha e o profissional é incentivado no final. 

Gameficação combina com mensuração

Um ambiente corporativo está atrelado a atividades complexas e o maior desafio é engajar as equipes para que elas consigam atender todas as complexidades dessas atividades em tempo hábil. A gameficação pode contribuir para garantir efetividade em reuniões, treinamentos e etapas para desenvolver projetos, e os colaboradores que se destacam podem ser facilmente identificados dentro dessa estratégia. A vantagem para o gestor que utiliza gameficação para seus colaboradores é a definição de metas claras para a sua equipe e a mensuração do esforço e resultado de todas as pessoas que estão trabalhando em um determinado projeto ou para quem está conseguindo alcançar um grande número em vendas. Dessa forma, o incentivo é direcionado de forma justa e cria um engajamento por parte de todos e maior disposição para quem está sendo reconhecido. 

Não existe gameficação sem premiação

Uma das características dessa estratégia é incentivar o campeão do jogo, ou aquele que mais ajudou seus parceiros, como também aquele que deixou de ganhar para que um colega pudesse ter uma oportunidade. As qualificações vão ficar por conta do objetivo e cultura de cada organização, porém, o prêmio final, é o que enche os olhos e inspira os colaboradores a passar por todas as etapas de forma apurada. Os profissionais que são descobertos dentro da gameficação são os grandes talentos da empresa e, para não perdê-los, o incentivo em forma de premiação com viagens é uma poderosa estratégia.

A Tour House Eventos e Incentivos têm possibilidades para esses incentivos e é especializada nesse serviço. Trabalhamos de forma exclusiva garantindo uma experiência única aos colaboradores da sua empresa.

Para mais informações, entre em contato com nossa One Stop Shop, clicando aqui.